Esta turma costuma refletir bastante!

quarta-feira, 6 de julho de 2011

UM BEIJA-FLOR


Era uma vez um beija-flor que vivia procurando uma flor... mas não qualquer flor, tinha que ser especial, notável. Visitou vários jardins, conheceu muitas flores, belas e formosas, mas seu pequeno coração almejava algo maior. Não que as flores fossem vazias. Pelo contrário, muitas estavam cheias de néctar, mas ele não se sentia bem e com seu bater de asas saiu voando para outros jardins...

Em terra distante, cansado de voar, querendo apenas descansar, o beija-flor resolveu parar... Era um jardim vazio como nunca tinha visto antes... E no meio dele tinha a flor miúda e murcha, e perto dela ele chegou... Ela se disse magoada e cansada de sofrer, sozinha estava à espera de um único amor... Um único beija-flor.


Ele pra ela deu carinho e afeto, a fecundou com o pólen do amor e a flor na mais linda se tornou... Com o tempo, o jardim rico e cheio de vida ficou. E o beija-flor só para ela se entregou.

A flor pediu para que o beija-flor prometesse que não visitaria mais nenhuma flor, que não voaria com seus amigos e seus insetos não caçaria mais... Deslumbrado com a beleza da flor e a riqueza de seu jardim, acreditando que só dela poderia viver, o beija-flor concordou... E ali ficou, nunca mais voou para outro lugar.

Fazia tudo pela flor, trazia água, fazia sombra em dias quentes, a protegia dos ventos da vida, velava seu sono. Um dia porém a flor seu néctar negou. Sem saber o que fazer o beija-flor perguntou:
- Por quê?
A flor respondeu:
- Suas asas trazem pó e sujeira para minhas pétalas, me sinto suja quando você vem...


O beija-flor não podia acreditar naquilo que ouvia... Não sabia mais pra onde ia... Sentiu-se culpado pela perda, sentiu-se pequeno e se entregou a essa dor.

Suas asas, depois de tanto tempo sem voar, já não suportavam seu peso, e dali não podia sair... Sem o néctar não tinha mais energia e consequentemente não podia caçar seu alimento... Foi perdendo as forças e acabou no chão, sobre a sombra de sua ex-flor, ali no chão, suplicou, mas a flor não ouviu, aos seus apelos não escutou. Ele pediu néctar para alçar mais um voo, mas a flor simplesmente negou e no frio e ao relento ela o deixou.

Quase que desacordado, o beija-flor escutou uma voz suave a lhe chamar:
- beija-flor, beija-flor...
Ele ao se virar observou um velho amigo que há muito tempo não via, outro beija-flor... Ele lhe trazia um pouco de néctar. Com aquilo o beija-flor novamente voou. Foi um voo pequeno, mas em outro jardim ele chegou. Cansado, próximo ao chão, ele pousou e uma flor do campo ele encontrou.

A flor do campo a ele seu néctar ofereceu... O beija-flor que tinha se esquecido de voar, pela outra flor sua vida ele deixou de levar, mas para aquela simples flor do campo ele resolveu se entregar... Ela jamais lhe pediu algo em troca, e ele finalmente pode compreender a diferença entre a privação e a doação.


Hoje ele ainda esta reaprendendo a voar, mas felizmente ele encontrou aquilo que no principio estava procurando, algo maior, que não estava na beleza nem na riqueza, mas que se encontrava na pureza e na simplicidade de uma flor do campo, o amor verdadeiro.


Maktub


15 comentários:

Vieira Calado disse...

Olá, boa noite!

Obrigado pelo que me tem mandado.

Bjsss

✿ chica disse...

Linda e que bom que voltaram os blogues.né? e NÃO SABES COMO É ISSO?

nÃO SABEM TE EXPLICAR
BEIJOS,CHICA

Arnoldo Pimentel disse...

Um texto emocionante, lindo mesmo.Beijos

Meire disse...

Sonia querida, que história linda!!!!!! A verdade é que muita gente ainda é como esse baija-flor acham que quando se ama o resto do mundo pode ficar de lado, e então desaprendem a voar, mas qualquer relacionamento só é verdadeiro e saudável quando nada exige e tem a tal da liberdade!!!

bjokitas com carinho pra ti ;)

Syspil disse...

Lindo, para reflexionar e rever as coisas. obrigada pela mensagem. Bjs
sissy-atelier.blogspot.com

ONG ALERTA disse...

Sempre ótimas reflexóes, beijo Lisette.

Graça Pereira disse...

Linda esta história. A primeira ideia que me surgiu, foi: como é feia a ingratidão! É um defeito que até Jesus reparou quando curou dez leprosos e só um voltou atrás a agradecer "Não foram dez os curados"?
É algo que tb a mim me custa a suportar e custa tão pouco ser agradecido!
beijocas e bom fds
Graça

Malu disse...

Cada qual da o que seu coração está cheio e muitas pessoas nem sempre está preparada para agradecer...
Mas um dia se aprende.
Eu sempre gosto de vir por este teu espaço, Soninha.
Beijinhos e grata pelas sua visitas que me enchem de alegrai!!!!

BRISA disse...

SONIA
PARABÉNS QUE BONITO TEXTO.
UM MARAVILHOSO FIM DE SEMANA PRA VC!!

"Deixo pra você um sorriso com
Cheirinho de amizade...
Um beijo em sua face com
desejos de felicidade...
Deixo também minha mão
acaso você precisar...
Pois amizade não está no rosto
onde muitos procuram
mas sim no coração,
onde poucos
encontram..."

BJOSSSSS

COM CARINHO

MRVADAZ disse...

Esta reflexão é muito boa! A fábula é mais nem menos do que acontece nos nossos dias com o que muitas vezes chamamos de amor.

Beijinhos

Tava com saudades das tuas reflexões!

Maria disse...

Amiga que história maravilhosa. Tal como a amiga Graça uma das coisas que mais me incomoda é a ingratidão.
Bom fim de semana
Beijinhos
Maria

lita duarte disse...

Que lindo!

Bom final de semana.

Bjos.

José Ramón disse...

Sonia Eu gosto dessa história muito interessante

fim de semana feliz.
saudações de
Texto do resumo e reflexão.

Celina disse...

Oi Soninha, que estória mais linda e comovente, uma liçâo de vida, adooooorei. Uma final de semana bem legal para vc. Um abraço carinhoso Celina.

Jacque disse...

Obrigada pela visita ! Bom Domingo !


Beijo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Marcadores de reflexões:

Adolescência (1) Alberto Mantovani Abeche (1) Alexandre Garcia (1) Américo Canhoto (1) Amizade (4) Amor (1) Andrew Matthews (3) Aneli Belluzzo Simões (1) Ano Novo (2) Antônio Mesquita Galvão (1) Aparência (1) Arnaldo Jabor (6) Arthur da Távola (2) Artigos da revista Cláudia (1) Ary Fontoura (1) Autoria desconhecida (28) Bem-estar (4) Brasil (1) Brena Braz (1) Brian Dyson (1) Carla Rojas Braga (1) Carlos Drummond de Andrade (5) Carlos Reinaldo Mendes Ribeiro (1) Carnaval (1) Cecília Meireles (1) Cedidos por amigos (1) Charges (1) Charles Chaplin (5) Chico Buarque (2) Cinema (1) Civilidade (1) Clarice Lispector (5) Corrupção (1) Crônicas (2) Crueldade Humana(?) (1) Dalai Lama (1) Dalmir Sant'Anna (1) Daniel Bruno de Castro Reis (1) Danuza Leão (3) Datas especiais (14) David Coimbra (2) Dia da Criança (1) Dia das Mães (1) Dia do Amigo (1) Dia do Professor (1) Dia dos Pais (2) Dia Internacional da Mulher (1) Diovana Rodrigues (1) Dráuzio Varella (1) E-book do Prof. Marins (1) E-mails (1) Educação (1) Eleições (1) Evandro Amoretti (1) Fabiana Kaodoinski (1) Fabrício Carpinejar (7) Fátima Irene Pinto (1) Fernanda Mello (1) Fernando Pessoa (2) Flávio Gikovate (2) Flávio Tavares (1) Gabi Borin (1) Gilberto Stürmer (1) Halloween (1) Herbert Vianna (1) Herman Melville (1) Impunidade (1) Internet (1) Ivete Sangalo (1) Jornal Zero Hora (1) José Geraldo Martinez (1) José Ronaldo Piza (1) Kahlil Gibran (1) Kledir Ramil (1) L. F. Veríssimo (7) Laerte Russini (1) Léo Lolovitch (2) Letícia Thompson (24) Letra de música (5) Lilian Poesias (1) Lya Luft (4) Magistério (1) Maktub (4) Marcial Salaverry (1) Maria Helena Matarazzo (2) Mário Quintana (2) Martha Medeiros (32) Masaharu Taniguchi (1) Mau-humor (1) Menalton Braff (1) Mensagens (7) Meu aniversário (1) Meus blogs (4) Minha autoria (67) Miriam de Sales Oliveira (1) Motivação (2) Mulher (8) Natal (2) Oliveira Fidelis Filho (1) Oscar Wilde (1) Osho (3) Oswaldo Montenegro (1) Otimismo (1) Páscoa (3) Paulo Coelho (2) Paulo Roberto Gaefke (5) Paulo Sant'Ana (1) Pe. Fábio de Melo (1) Poemas (1) Política (1) Programa Fantástico (1) Promoções (1) Protesto (1) Recebidos por e-mail (10) Redação Momento Espírita (4) Reflexões (21) Reinaldo C. Moscatto (1) RH Andrade Gutierrez (1) Richard Bach (1) Rivalcir Liberato (5) Roberto Shinyashiki (4) Rosana Braga (2) Rosane de Oliveira (1) Rose Mori (1) Saúde (4) Selos (4) Sexo (3) Silvana Duboc (1) Tais Vinha (1) Textos Criativos (1) Textos Psicografados (1) Titãs (1) Tragédias (1) Vida real (5) Vídeo + texto de minha autoria (11) Vídeos (1) Vídeos feitos por mim (1) Vinícius de Moraes (1) Violência (1) Vitor Hugo (1) William Shakespeare (1) YouTube Vídeos (4)

Clique na imagem e...

Conheça meu blog divulgador!