Esta turma costuma refletir bastante!

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Quanto nós merecemos?

Posted by Picasa

O ser humano é um animal que deu errado em várias coisas. A maioria das pessoas que conheço, se fizesse uma terapia, ainda que breve, haveria de viver melhor. Os problemas podiam continuar ali, mas elas aprenderiam a lidar com eles.
Sem querer fazer uma interpretação barata ou subir além do chinelo: como qualquer pessoa que tenha lido Freud e companhia, não raro penso nas rasteiras que o inconsciente nos passa e em quanto nos atrapalhamos por achar que merecemos pouco.
Pessoalmente, acho que merecemos muito: nascemos para ser bem mais felizes do que somos, mas nossa cultura, nossa sociedade, nossa família não nos contaram essa história direito. Fomos onerados com contos de ogros sobre culpa, dívida, deveres e… mais culpa.
Um psicanalista me disse um dia:
– Minha profissão ajuda as pessoas a manter a cabeça à tona d’água. Milagres ninguém faz.
Nessa tona das águas da vida, por cima da qual nossa cabeça espia – se não naufragamos de vez –, somos assediados por pensamentos nem sempre muito inteligentes ou positivos sobre nós mesmos.
As armadilhas do inconsciente, que é onde nosso pé derrapa, talvez nos façam vislumbrar nessa fenda obscura um letreiro que diz: “Eu não mereço ser feliz. Quem sou eu para estar bem, ter saúde, ter alguma segurança e alegria? Não mereço uma boa família, afetos razoavelmente seguros, felicidade em meio aos dissabores”. Nada disso. Não nos ensinaram que “Deus faz sofrer a quem ama”?
Portanto, se algo começa a ir muito bem, possivelmente daremos um jeito de que desmorone – a não ser que tenhamos aprendido a nos valorizar.
Vivemos o efeito de muita raiva acumulada, muito mal-entendido nunca explicado, mágoas infantis, obrigações excessivas e imaginárias. Somos ofuscados pelo danoso mito da mãe santa e da esposa imaculada e do homem poderoso, pela miragem dos filhos mais que perfeitos, do patrão infalível e do governo sempre confiável. Sofremos sob o peso de quanto “devemos” a todas essas entidades inventadas, pois, afinal, por trás delas existe apenas gente, tão frágil quanto nós.
Esses fantasmas nos questionam, mãos na cintura, sobrancelhas iradas:
– Ué, você está quase se livrando das drogas, está quase conquistando a pessoa amada, está quase equilibrando sua relação com a família, está quase obtendo sucesso, vive com alguma tranqüilidade financeira… será que você merece? Veja lá!
Ouvindo isso, assustados réus, num ato nada falho tiramos o tapete de nós mesmos e damos um jeito de nos boicotar – coisa que aliás fazemos demais nesta curta vida. Escolhemos a droga em lugar da lucidez e da saúde; nos fechamos para os afetos em lugar de lhes abrir espaço; corremos atarantados em busca de mais dinheiro do que precisaríamos; se vamos bem em uma atividade, ficamos inquietos e queremos trocar; se uma relação floresce, viramos críticos mordazes ou traímos o outro, dando um jeito de podar carinho, confiança ou sensualidade.
Se a gente pudesse mudar um pouco essa perspectiva, e não encarar drogas, bebida em excesso, mentira, egoísmo e isolamento como “proibidos”, mas como uma opção burra e destrutiva, quem sabe poderíamos escolher coisas que nos favorecessem. E não passar uma vida inteira afastando o que poderia nos dar alegria, prazer, conforto ou serenidade.
No conflitado e obscuro território do inconsciente, que o velho sábio Freud nos ensinaria a arejar e iluminar, ainda nos consideramos maus meninos e meninas, crianças malcomportadas que merecem castigo, privação, desperdício de vida. Bom, isso também somos nós: estranho animal que nasceu precisando urgente de conserto.
Alguém sabe o endereço de uma oficina boa, barata, perto de casa – ah, e que não lide com notas frias?

8 comentários:

legalmente loira... disse...

sônia querida,

Incrivel como somos abatidos por palavras que nos tocam.....maravilhoso
beijos com carinho..

Anne Lieri disse...

Soninha,é verdade!Não raras vezes acabamos boicotando nossa própria felicidade!Grande reflexão!Bjs,

Luna Sanchez disse...

Rs...tão simples, tão direto, tão certeiro esse texto, né?

Beijo, beijo.

ℓυηα

wcastanheira disse...

um estranho animal q nasce necessitando de concerto...adorei este texto, fiz uma leitura incrivel foi muiiiito bom ter andado por aqui, por isso vc merece bjos, bjose bjossssssssssssss

Priscila Rodrigues disse...

Haha.. a oficina esta tão próxima, tão intima, tão interna.. dependendo da situação só Deus e os psicanalistas enxergam.

Mas a vida também é assim, se vamos por um caminho encontraremos pedras, se vamos por outro caminho encontraremos mais pedras. O segredo é fazer dessas pedras uma forma mais agradável de se viver, talvez, fazendo uma escada.. ;)

Adorei o texto querida, agradeço pelo carinho também.

Beijos..

Celina disse...

SONINHA BOA NOITE, DEUS NOS CRIOU PARA SERMOS FELIZES, CABE A NÓS VIGIAR SEMPRE AQUELE QUE NOS PUXA PARA TRAZ, NÃO CONSEGUE VIVER COM O QUE TEM E NÃO NOS DEIXA VIVER EM PAZ, PORISSO AMIGA VAMOS VIVER E SER FELIZ SEM CULPA! UM ABRAÇO CARINHOSO CELINA

cristal de uma mulher disse...

Amiga que texto maravilhos. Quantos caminhos andará o homem para entender suas palavras e suas verdades ?
Que lindo que vc adora a natureza e as borboletas.Sou apaixonada por elas porque são seres livres ,solitarios que voam em direção ao nada e isto eu me encanto.

Voltarei amiga para ler mais de suas essências.

Beijitos e obrigada por está comigo e o carinho.

ONG ALERTA disse...

Ninguém nos disse que seria fácil aqui, mas as vezes é mais simples que pensamos, paz.
Beijo Lisette

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Marcadores de reflexões:

Adolescência (1) Alberto Mantovani Abeche (1) Alexandre Garcia (1) Américo Canhoto (1) Amizade (4) Amor (1) Andrew Matthews (3) Aneli Belluzzo Simões (1) Ano Novo (2) Antônio Mesquita Galvão (1) Aparência (1) Arnaldo Jabor (6) Arthur da Távola (2) Artigos da revista Cláudia (1) Ary Fontoura (1) Autoria desconhecida (28) Bem-estar (4) Brasil (1) Brena Braz (1) Brian Dyson (1) Carla Rojas Braga (1) Carlos Drummond de Andrade (5) Carlos Reinaldo Mendes Ribeiro (1) Carnaval (1) Cecília Meireles (1) Cedidos por amigos (1) Charges (1) Charles Chaplin (5) Chico Buarque (2) Cinema (1) Civilidade (1) Clarice Lispector (5) Corrupção (1) Crônicas (2) Crueldade Humana(?) (1) Dalai Lama (1) Dalmir Sant'Anna (1) Daniel Bruno de Castro Reis (1) Danuza Leão (3) Datas especiais (14) David Coimbra (2) Dia da Criança (1) Dia das Mães (1) Dia do Amigo (1) Dia do Professor (1) Dia dos Pais (2) Dia Internacional da Mulher (1) Diovana Rodrigues (1) Dráuzio Varella (1) E-book do Prof. Marins (1) E-mails (1) Educação (1) Eleições (1) Evandro Amoretti (1) Fabiana Kaodoinski (1) Fabrício Carpinejar (7) Fátima Irene Pinto (1) Fernanda Mello (1) Fernando Pessoa (2) Flávio Gikovate (2) Flávio Tavares (1) Gabi Borin (1) Gilberto Stürmer (1) Halloween (1) Herbert Vianna (1) Herman Melville (1) Impunidade (1) Internet (1) Ivete Sangalo (1) Jornal Zero Hora (1) José Geraldo Martinez (1) José Ronaldo Piza (1) Kahlil Gibran (1) Kledir Ramil (1) L. F. Veríssimo (7) Laerte Russini (1) Léo Lolovitch (2) Letícia Thompson (24) Letra de música (5) Lilian Poesias (1) Lya Luft (4) Magistério (1) Maktub (4) Marcial Salaverry (1) Maria Helena Matarazzo (2) Mário Quintana (2) Martha Medeiros (32) Masaharu Taniguchi (1) Mau-humor (1) Menalton Braff (1) Mensagens (7) Meu aniversário (1) Meus blogs (4) Minha autoria (67) Miriam de Sales Oliveira (1) Motivação (2) Mulher (8) Natal (2) Oliveira Fidelis Filho (1) Oscar Wilde (1) Osho (3) Oswaldo Montenegro (1) Otimismo (1) Páscoa (3) Paulo Coelho (2) Paulo Roberto Gaefke (5) Paulo Sant'Ana (1) Pe. Fábio de Melo (1) Poemas (1) Política (1) Programa Fantástico (1) Promoções (1) Protesto (1) Recebidos por e-mail (10) Redação Momento Espírita (4) Reflexões (21) Reinaldo C. Moscatto (1) RH Andrade Gutierrez (1) Richard Bach (1) Rivalcir Liberato (5) Roberto Shinyashiki (4) Rosana Braga (2) Rosane de Oliveira (1) Rose Mori (1) Saúde (4) Selos (4) Sexo (3) Silvana Duboc (1) Tais Vinha (1) Textos Criativos (1) Textos Psicografados (1) Titãs (1) Tragédias (1) Vida real (5) Vídeo + texto de minha autoria (11) Vídeos (1) Vídeos feitos por mim (1) Vinícius de Moraes (1) Violência (1) Vitor Hugo (1) William Shakespeare (1) YouTube Vídeos (4)

Clique na imagem e...

Conheça meu blog divulgador!