Esta turma costuma refletir bastante!

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Adversidade

ImageChef Sketchpad - ImageChef.com

Um filho se queixou a seu pai sobre sua vida e de como as coisas estavam tão difíceis para ele. Ele já não sabia mais o que fazer e queria desistir.
Estava cansado de lutar e combater. Parecia que assim que um problema estava resolvido um outro surgia. Seu pai, um "chef", levou-o até a cozinha e encheu três panelas com água e colocou cada uma delas em fogo alto. Logo as panelas começaram a ferver.
Em uma ele colocou cenouras, em outra colocou ovos e, na última pó de café.
Deixou que tudo fervesse, sem dizer uma palavra.
O filho deu um suspiro e esperou impacientemente, imaginando o que ele estaria fazendo.
Cerca de vinte minutos depois o pai apagou as bocas de gás. Pescou as cenouras e as colocou em uma tigela. Retirou os ovos e os colocou em uma tigela. Então pegou o café com uma concha e o colocou em uma tigela.
Virando-se para o filho, perguntou: "Querido, o que você está vendo?"
"Cenouras, ovos e café," ele respondeu.
O pai o trouxe para mais perto e pediu-lhe para experimentar as cenouras.
Ele obedeceu e notou que as cenouras estavam macias.
O pai, então, pediu-lhe que pegasse um ovo e o quebrasse.
Ele obedeceu e depois de retirar a casca verificou que o ovo endurecera com a fervura.
Finalmente, o pai lhe pediu que tomasse um gole do café.
Ele sorriu ao provar seu aroma delicioso e perguntou humildemente: "O que isto significa, pai?"
E o pai lhe explicou que cada um deles havia enfrentado a mesma adversidade, "água fervendo", mas que cada um reagira de maneira diferente.
A cenoura entrara forte, firme e inflexível. Mas depois de ter sido submetida à água fervendo, ela amolecera e se tornara frágil.
Os ovos eram frágeis. Sua casca fina havia protegido o líquido interior. Mas depois de terem sido colocados na água fervendo, seu interior se tornou mais rijo.
O pó de café, contudo, era incomparável. Depois que fora colocado na água fervente, ele havia mudado a água. "Qual deles é você?" o pai perguntou a seu filho.
"Quando a adversidade bate a sua porta, como você responde? Você é uma cenoura, um ovo ou um pó de café?"
Você é como a cenoura que parece forte, mas com a dor e a adversidade você murcha e se torna frágil perdendo sua força?
Será que você é como o ovo, que começa com um coração maleável, ou seja, teria um espírito maleável, mas depois de alguma morte, uma falência, um divórcio ou uma demissão, você se tornou mais difícil e duro? Sua
casca parece a mesma, mas você está mais amargo e obstinado, com o coração e o espírito inflexíveis.
Ou será que você é como o pó de café? Ele muda a água fervente, a coisa que está trazendo a dor, para conseguir o máximo de seu sabor, a 100 graus centígrados. Quanto mais quente estiver a água, mais gostoso se torna o café.
Se você é como o pó de café significa então que quando as coisas se tornam piores, você se torna melhor e faz com que as coisas em torno de você também se tornem melhores.
Diante dessa história, como você lida com a adversidade? Você é uma cenoura, um ovo ou o café?
____________________________
Desconheço a autoria

9 comentários:

Dora Regina disse...

Sonia, texto excelente que nos leva a refletir, me esforço para ser "café", porém levada pelas emoções muitas vezes sou "cenoura."
Um grande abraço!
Paz e bem!

Gata Lili disse...

Adorei este texto...:) Seu blog é muito bom, vim pela primeira vez hoje e pretendo voltar sempre. Adoro os animais e se gostas também , vem conhecer o meu cantinho na net. Lambidas no nariz;

Wanderley Elian Lima disse...

Bela parábola. Ser forte nas adversidades não é fácil, mas é aí que provamos o quanto somos determinados.
Bjux

Graça Pereira disse...

Estive ausente...por isso não tenho vindo.
Linda esta história...Quando a adversidade bater á minha porta, eu gostaria de ser cenoura..permeável á dor dos outros! Gostaria de ser ovo, fortalecida pela dor e sofrimento.
Finalmente gostaria de ser café para aromatizar a vida de todos que caminham comigo.
Beijos
Graça

Luna Sanchez disse...

Não vou dizer que consigo ser café sempre, querida, tenho meus dias ovo-cenoura, também. ;)

Beijocas!

ℓυηα

Celina disse...

OI SONINHA TUDO DE BOM PARA VC. OBRIGADA QUERIDA PELA VISITA, GOSTEI MUITO DOS VERSOS. QUANTO AO POST É MAIS UMA LIÇÃO DE VIDA, NÃO DEVEMOS FRAQURJAR NAS HORAS DEFICEIS DA VIDA, AGRADECCER A DEUS E TOCAR O BARCO PARA FRENTE. UM ABRAÇO CARINHOSO CELINA

José Ramón disse...

Sonia interesantes sus palabras
Saludos desde

Un Cordial Saludo desde Creatividad e imaginación fotos de José Ramón

RECANTO DOS AUTORES disse...

Não conhecia essa história e achei maravilhosa!Grande lição de vida!bjs,

Flor de Lótus disse...

Oi,Sônia!Nossa que linda mensagem, obrigada por dividí-la conosco, acho que as vezes eu sou um pouco de cada,mas preciso me tornar como o café, capaz de transformar tudo a sua volta.
Um ótimo fim de semana!
Beijos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Marcadores de reflexões:

Adolescência (1) Alberto Mantovani Abeche (1) Alexandre Garcia (1) Américo Canhoto (1) Amizade (4) Amor (1) Andrew Matthews (3) Aneli Belluzzo Simões (1) Ano Novo (2) Antônio Mesquita Galvão (1) Aparência (1) Arnaldo Jabor (6) Arthur da Távola (2) Artigos da revista Cláudia (1) Ary Fontoura (1) Autoria desconhecida (28) Bem-estar (4) Brasil (1) Brena Braz (1) Brian Dyson (1) Carla Rojas Braga (1) Carlos Drummond de Andrade (5) Carlos Reinaldo Mendes Ribeiro (1) Carnaval (1) Cecília Meireles (1) Cedidos por amigos (1) Charges (1) Charles Chaplin (5) Chico Buarque (2) Cinema (1) Civilidade (1) Clarice Lispector (5) Corrupção (1) Crônicas (2) Crueldade Humana(?) (1) Dalai Lama (1) Dalmir Sant'Anna (1) Daniel Bruno de Castro Reis (1) Danuza Leão (3) Datas especiais (14) David Coimbra (2) Dia da Criança (1) Dia das Mães (1) Dia do Amigo (1) Dia do Professor (1) Dia dos Pais (2) Dia Internacional da Mulher (1) Diovana Rodrigues (1) Dráuzio Varella (1) E-book do Prof. Marins (1) E-mails (1) Educação (1) Eleições (1) Evandro Amoretti (1) Fabiana Kaodoinski (1) Fabrício Carpinejar (7) Fátima Irene Pinto (1) Fernanda Mello (1) Fernando Pessoa (2) Flávio Gikovate (2) Flávio Tavares (1) Gabi Borin (1) Gilberto Stürmer (1) Halloween (1) Herbert Vianna (1) Herman Melville (1) Impunidade (1) Internet (1) Ivete Sangalo (1) Jornal Zero Hora (1) José Geraldo Martinez (1) José Ronaldo Piza (1) Kahlil Gibran (1) Kledir Ramil (1) L. F. Veríssimo (7) Laerte Russini (1) Léo Lolovitch (2) Letícia Thompson (24) Letra de música (5) Lilian Poesias (1) Lya Luft (4) Magistério (1) Maktub (4) Marcial Salaverry (1) Maria Helena Matarazzo (2) Mário Quintana (2) Martha Medeiros (32) Masaharu Taniguchi (1) Mau-humor (1) Menalton Braff (1) Mensagens (7) Meu aniversário (1) Meus blogs (4) Minha autoria (67) Miriam de Sales Oliveira (1) Motivação (2) Mulher (8) Natal (2) Oliveira Fidelis Filho (1) Oscar Wilde (1) Osho (3) Oswaldo Montenegro (1) Otimismo (1) Páscoa (3) Paulo Coelho (2) Paulo Roberto Gaefke (5) Paulo Sant'Ana (1) Pe. Fábio de Melo (1) Poemas (1) Política (1) Programa Fantástico (1) Promoções (1) Protesto (1) Recebidos por e-mail (10) Redação Momento Espírita (4) Reflexões (21) Reinaldo C. Moscatto (1) RH Andrade Gutierrez (1) Richard Bach (1) Rivalcir Liberato (5) Roberto Shinyashiki (4) Rosana Braga (2) Rosane de Oliveira (1) Rose Mori (1) Saúde (4) Selos (4) Sexo (3) Silvana Duboc (1) Tais Vinha (1) Textos Criativos (1) Textos Psicografados (1) Titãs (1) Tragédias (1) Vida real (5) Vídeo + texto de minha autoria (11) Vídeos (1) Vídeos feitos por mim (1) Vinícius de Moraes (1) Violência (1) Vitor Hugo (1) William Shakespeare (1) YouTube Vídeos (4)

Clique na imagem e...

Conheça meu blog divulgador!